DPMG participa da Rua de Direitos, ação voltada para assistência às mulheres em situação de vulnerabilidade

A Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) participou de mais uma edição do projeto Rua de Direitos, promovido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que busca oferecer uma série de serviços para pessoas em situação de rua. O atendimento ocorreu nesta terça-feira (5/3). 

A edição teve caráter especial voltado para mulheres em situação de vulnerabilidade social e ocorreu no Centro Integrado de Atendimento à Mulher – CIAM, localizado na Rua Comendador Nohme Salomão, 73, bairro Lagoinha, em Belo Horizonte. 

Os atendimentos realizados pela DPMG foram conduzidos pela defensora pública Júnia Roman Carvalho e pelo defensor público Vladimir de Souza Rodrigues, ambos em atuação na Defensoria Especializada dos Direitos Humanos, Coletivos e Socioambientais. Foram oferecidas orientações jurídicas e educação em direitos, além de outros serviços disponibilizados por instituições parceiras. 

 

A defensora pública-geral de Minas Gerais, Raquel Gomes de Sousa da Costa Dias, esteve presente no local, em apoio aos trabalhos realizados. Também compareceram a chefe de Gabinete da DPMG, defensora pública Caroline Loureiro Goulart Teixeira, e a defensora pública Michelle Lopes Mascarenhas Glaeser, coordenadora de Projetos, Convênios e Parcerias, e a defensora pública Bruna Oliveira, em atuação na Defensoria Especializada dos Direitos das Mulheres em Situação de Violência de Gênero (Nudem-BH) . 

Instituições participantes 

O projeto realizado pelo Núcleo de Voluntariado e do Comitê POP Rua/Jus do TJMG conta com o apoio, além da DPMG, do Ministério Público de Minas Gerais, Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), Defensoria Pública da União, Tribunal Regional Eleitoral/MG (TRE-MG), Tribunal Regional Federal – 6ª Região (TRF-6), Tribunal Regional do Trabalho – 3ª Região (TRT-3), Recivil, UFMG, PUC Minas, Ciências Médicas, Faculdade Milton Campos, Centro Universitário Newton Paiva, Faculdade Arnaldo, Fumec, Servas, Senac, Associação Mineira de Municípios (AMM), Pastoral de Rua da Arquidiocese de Belo Horizonte, Pastoral Nacional do Povo da Rua, Novo Olhar Rua, Instituto de Apoio e Orientação a Pessoas em Situação de Rua, Movimento Nacional da População de Rua e Comunidade Renovada Santo Antônio de Pádua (Cresap). 

Fonte: DPMG