Papel da casa: com utilização de drones, Prefeitura de Fortaleza moderniza processos de regularização fundiária

A iniciativa permitirá o avanço no trabalho urbanístico das regiões para garantir o papel da casa das famílias

Para avançar no Programa Municipal de Regularização Fundiária de Fortaleza (ReurbFor), a Prefeitura passou a fazer uso de tecnologias como o drone como instrumento no processo para que os moradores recebam o papel da casa.

Os trabalhos ocorrem por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional (Habitafor).

A partir da utilização do drone, é possível realizar o levantamento planialtimétrico, etapa primordial no processo de regularização, para identificar as unidades habitacionais e detalhar as características do terreno, gerando uma representação topográfica da área. Nessa fase ocorre a medição exata das dimensões dos lotes, identificação das vias públicas e até do bairro.

Com essas informações, é possível concluir o projeto e gerar os documentos exatos para o registro em cartório. Os trabalhos já passaram por 19 comunidades diferentes e a expectativa é que avance para outras áreas da Cidade.

Para um dos coordenadores de Regularização Fundiária do Projeto ReurbFor na Universidade Estadual do Ceará (UECE), o geógrafo Davis de Paula, a tecnologia é indispensável para o avanço do trabalho. “Quando se pensa em regularização fundiária, atualização de registro cartográfico, rapidez e precisão, o uso do drones tem sido largamente empregado”, ressalta.

Davis de Paula também explica a importância dos dados coletados. “O drone é uma ferramenta imprescindível para a aquisição de dados geoespaciais com precisão adequada para uma análise preliminar do terreno. Essa análise permite individualizar unidades habitacionais, atualizar lotes, identificar quadras, especialmente em ZEIS que em geral são aglomerados urbanos informais muito adensados”.