29/03/2021 – G1 – Em ano de pandemia, mortes em Sorocaba estão quase 50% acima da média histórica

Número representa 1.861 vidas perdidas a mais do que a média dos mesmos períodos desde 2003

Sorocaba registrou um aumento de 48,1% no número de mortes registradas no primeiro ano de pandemia se comparado com a média histórica de óbitos do município, feita desde 2003.

De acordo com os dados do Portal da Transparência do Registro Civil, que contabiliza nascimentos, casamentos e óbitos dos cartórios de todo o Brasil cruzados com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao todo foram 5.727 mortes entre março de 2020 e fevereiro de 2021.

O número representa 1.861 vidas perdidas a mais do que a média dos mesmos períodos desde 2003. Em termos percentuais, significa um crescimento em relação à média histórica, que sempre esteve na casa de 2,2%. Contudo, não se refere apenas aos óbitos provocados pela Covid-19, que totalizaram cerca de 760 no período.

Já na comparação em relação ao exato ano anterior da pandemia, março de 2019 a fevereiro de 2020, o aumento foi de 22,8% no número de falecimentos.

O agravamento do cenário da pandemia levou fevereiro de 2021 a ser o mais mortal já registrado em Sorocaba na comparação com o mesmo mês em outros anos: foram 511 óbitos, 137 a mais do que a média do período.

O número equivale a um aumento de quase 27% nas mortes na comparação com os meses de fevereiro desde 2003.

Estado de SP

Já o estado de São Paulo fechou o “ano da pandemia” com um total de quase 370 mil mortos, número recorde desde o início da série histórica.

O período de março de 2020 a fevereiro de 2021 totalizou 368.533 mortes, 99.071 falecimentos a mais do que a média dos mesmos períodos desde 2003. Em termos percentuais, significa um crescimento de 36,7% de óbitos em relação à média histórica, que sempre esteve na casa de 1,5%.

Na comparação em relação ao exato ano anterior da pandemia, março de 2019 a fevereiro de 2020, o aumento foi de 19,5% no número de falecimentos.

Fonte: G1