28/06/2021 – TJMS – TJMS abre consulta participativa para a construção das Metas Nacionais do Poder Judiciário

A partir desta segunda-feira, dia 28 de junho, magistrados, servidores, entidades jurídicas e a sociedade em geral podem contribuir para o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, por meio de sugestões para a construção das Metas Nacionais do Poder Judiciário para o ano de 2022. O presidente do Tribunal de Justiça de MS, Des. Carlos Eduardo Contar, oficializou a abertura do processo participativo em reunião ocorrida nesta tarde, no Salão Pantanal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Para participar, acesse o portal do TJMS e preencha o formulário pelo link https://www5.tjms.jus.br/metasnacionais2022/. É possível selecionar mais de uma proposta ou mesmo indicar outras questões que considerar relevante. 

“As metas do Judiciário reverterão em prol da sociedade, então, conclamamos as entidades parceiras que nos ajudem na divulgação e que o público participe”, destacou o presidente do TJMS, Des. Carlos Eduardo Contar. 

Além do presidente do TJ, Des. Carlos Eduardo Contar, o evento contou a presença do juiz Fábio Possik Salamene, auxiliar da Presidência, do vice-presidente da OAB/MS, Walfrido Ferreira de Azambuja Junior, dos defensores públicos Maria Rita Barbato e Pedro Paulo Gasparini, representando a Defensoria Pública Geral do Estado; os servidores Newton Cesco Junior, diretor de Planejamento, e Marcelo Vendas Righetti, diretor-geral do TJMS.

As metas nacionais representam o compromisso de todos os tribunais brasileiros com a melhoria da prestação jurisdicional, proporcionando um serviço mais célere, com maior eficiência e qualidade. 

Finalizado este primeiro período, os temas indicados serão compilados e a proposta passará por apreciação do Presidente. O processo de construção das metas nacionais contará com mais algumas etapas, incluindo outra consulta pública que resultará, em votação nacional, pelos presidentes dos Tribunais, em encontro coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça.

Fonte: https://www.tjms.jus.br/noticia/59640

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *