26/07/2021 – Anoreg/AM – “Somos essenciais para que haja vida harmônica em sociedade”

Thais Sores, titular do Cartório Único de Fonte Boa, destaca grandes avanços na comarca e reforça meta de erradicar o sub-registro no município

 

Em mais um “Perfil de Delegatários”, a Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg/AM) conversa com Thaís Vieira Soares, de 36 anos, natural de Brasília, capital do Distrito Federal, e atual titular do Cartório Único de Fonte Boa, localizado a 678 quilômetros de Manaus.

 

A brasiliense possui, em sua formação, bacharelado em Direito, pós-graduação em Direito público e em Direito Notarial e Registral. Antes de ingressar no segmento extrajudicial, Thais exerceu na advocacia por 10 anos, foi docente de ensino superior, além de coordenar curso de Direito e Núcleo de Prática Jurídica. Também já foi coordenadora de pós-graduação e professora preparatória para concursos públicos e para a prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

Confira a íntegra da entrevista:

 

Anoreg/AM – Como chegou ao segmento de serventias extrajudiciais?

 

Thaís Vieira Soares – Conheci o universo do extrajudicial a partir da minha especialização em Direito Notarial e Registral, onde pude entender melhor a atividade do operador jurídico como Tabelião / Oficial. Me identifiquei com a atividade e mudei completamente o rumo da minha carreira profissional. Despretensiosamente, participei de concursos públicos para delegatária e acabei logrando êxito em diversos certames realizados pelo Brasil. Inclusive, antes de vir para o Amazonas, tinha assumido a titularidade, mediante aprovação no concurso de provas e títulos de uma serventia de Notas e Registro Civil em Beberibe, no Ceará.

 

Anoreg/AM – Como tem sido a experiência na comarca de Fonte Boa?

 

Thaís Vieira Soares – Engrandecedora e desafiadora. Diariamente evoluo como profissional e ser humano.

 

Anoreg/AM – Quais desafios tem enfrentado à frente deste cartório?

 

Thaís Vieira Soares – Os desafios começaram antes mesmo de adentrar na atividade. Precisei desbravar um estado como o Amazonas, com toda sua logística fluvial de acesso ao município, lidar com diferenças culturais e com a realidade vivida pelos munícipes e comunidades ribeirinhas, além de enfrentar a deficiência no fornecimento energia, telefonia, internet e etc., afetados pelas questões geográficas do estado. Morei 35 anos na capital do País e, depois, brevemente na capital do Ceará, então, a realidade interiorana é bastante diferente de tudo vivido por mim até hoje. No que tange à atividade, os desafios são diários, ainda mais pelo fato de ser um ofício único. Detenho a atribuição de seis serventias em uma única, o que é um grande desafio profissional, uma vez que preciso adquirir mais destreza prática e conhecimentos técnicos todos os dias. 

 

Anoreg/AM – Qual ou quais novos projetos estão sendo implementados no cartório onde atua?

 

Thaís Vieira Soares – Inicialmente, mudamos o local da sede. Agora, estamos na principal avenida de Fonte Boa, sendo um local de fácil acesso. Também implementamos uma estrutura física climatizada, moderna e com acessibilidade, ampliando, ainda, o horário de atendimento ao público. Funcionamos, ininterruptamente, das 8h às 17h. O segundo passo foi a realização dos casamentos na Comarca. O município ficou mais de dois anos sem realizar casamentos civis, religiosos com efeitos cíveis e conversão de união estável em casamento. Um mês após a minha entrada, em exercício, já estávamos realizando os primeiros processos de habilitação e, por conseguinte, os casamentos. Já o terceiro, foi viabilizar, às parturientes, a saída da maternidade já com o registro de nascimento e CPF dos recém-nascidos em mãos. Apesar de não conseguirmos estar fisicamente na estrutura do hospital, diariamente vamos até a unidade, onde prestamos todo o atendimento aos pais, que já não precisam se deslocar até o cartório para realizar o registro.

 

Anoreg/AM – Quais serão seus próximos passos no trabalho da unidade?

 

Thaís Vieira Soares – Temos a meta de erradicar o sub-registro no município. Estima-se que 15 mil pessoas na cidade ainda não sejam registradas. Diante disso, firmamos parceria com o Centro de Referência em Assistência Social (Cras), o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), e o programa Criança Feliz, para começarmos a realização da busca ativa junto às comunidades ribeirinhas e das zonas urbana e rural do município, identificando a população sem registros de nascimento. Paralelamente à busca ativa, estamos confeccionando materiais gráficos para serem afixados em órgãos públicos, escolas, postos de saúde e igrejas. Essa campanha também é feita nas nossas redes sociais, nas rádios e, por meio de palestras educativas, em templos religiosos e associações. Finalizada essa primeira etapa de massificação de informações e coleta de dados, daremos início às caravanas itinerantes junto às comunidades ribeirinhas. Começaremos com visitas mensais, subindo as calhas do rio Solimões, permanecendo, em cada comunidade, de três a cinco dias. Outro grande passo que estamos dando é a Regularização Fundiária Urbana (Reurb). Estamos trabalhando, junto à Prefeitura Municipal de Fonte Boa, na regularização dos imóveis e estimamos que tudo comece a se desenvolver daqui a 120 dias.

 

Anoreg/AM – Como avalia a importância dos serviços cartorários para a população?

 

Thaís Vieira Soares – Primeiramente trazer cidadania, haja vista que a exteriorização ao mundo jurídico da sua existência, como um sujeito de direitos e obrigações, decorre do registro de nascimento. Entretanto, convém enfatizar que os atos da vida civil, em algum momento, envolvem os serviços notariais e registrais. Logo, não há como falar em sociedade sem cartório, uma vez que temos como função precípua garantir a autenticidade, segurança e eficácia dos negócios jurídicos praticados em sociedade. Não somos apenas importantes para a população. Somos, sim, essenciais para que haja vida harmônica em sociedade.

 

Confira outras matérias com os novos delegatários do Amazonas:

 

Isabela Oliveira Barreto (Ipixuna) – https://anoregam.org.br/2021/07/20/e-gratificante-o-reconhecimento-que-estamos-tendo-na-boa-prestacao-dos-nossos-servicos/

 

Geiza Elem Souza de Matos (Barcelos) – https://anoregam.org.br/2021/07/13/geiza-elem-matos-compartilha-experiencias-a-frente-de-serventias-do-interior-do-amazonas/

 

Leonam Portela (5º RCPN de Manaus) – https://anoregam.org.br/2021/06/10/do-3o-ao-5o-rcpn-de-manaus-leonam-portela-relata-suas-experiencias-como-titular-de-cartorio/

 

Miguel Agra (Benjamin Constant) – https://anoregam.org.br/2021/05/14/tabeliao-e-registrador-miguel-dos-santos-agra-assume-a-serventia-extrajudicial-de-benjamin-constant/

 

Alan Felipe Provin (Iranduba) – https://anoregam.org.br/2021/04/13/perfil-alan-felipe-provin-titular-do-2o-oficio-de-iranduba/

 

Fonte: Anoreg/AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *