24/08/2021 – Colégio Registral RS – Série Colégio Registral do RS entrevista: Associada Célia Maria Barreta Graff – Registradora e tabeliã de protestos de Estância Velha

O Colégio Registral do Rio Grande do Sul está realizando uma nova série de entrevistas, que busca contar um pouco da história dos seus associados mais antigos; aqueles que estiveram desde sempre com a entidade. O objetivo é homenageá-los, mostrando um pouco do que pensam e do seu dia a dia, para que todos conheçam esses que também fazem parte da instituição.

 

Confira abaixo a entrevista com a registradora e tabeliã de protestos de Estância Velha (RS), Célia Maria Barreta Graff.

Iniciando sua carreira na área extrajudicial com apenas 16 anos, a registradora e tabeliã de protestos do Cartório de Registros e Tabelionato de Protestos de Títulos de Estância Velha (RS), Célia Maria Barreta Graff, completou 50 anos de atividades neste mês.

 

Célia começou sua trajetória no cartório de Registro de Imóveis de Novo Hamburgo, como atendente. Aos 18 anos foi emancipada e tornou-se substituta do então oficial, Alfredo Ervino Berlitz.

 

Em 1971, prestou concurso público e assumiu a serventia na qual ainda atua. Na época, o ofício atendia também as cidades de Dois Irmãos, Ivoti, Lindolfo Collor e Presidente Lucena. Hoje, com 84 anos, a registradora se diz feliz e muito realizada profissionalmente, trabalhando na mesma serventia, mas que agora conta com 20 colaboradores e atende apenas a cidade de Estância Velha. Sua especialidade preferida é a imobiliária.

 

“Gosto de todas, mas a menina dos meus olhos é, sem dúvida, o Registro de Imóveis”, comenta.
Atualmente, Célia busca engajar seus colaboradores em frentes sociais, tais como Liga de Combate ao Câncer, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Grupos de Pastorais. A registradora conta que sempre participou de ações sociais e manteve a serventia presente nas atividades das instituições importantes da cidade.

 

Célia, que é associada ao Colégio Registral do RS desde a sua fundação, fala também sobre a importância da atuação da entidade para a classe, pontuando que é fundamental para os profissionais da área.

 

“O Colégio Registral do RS sempre procurou pela união da classe, buscando nos informar com cursos para a classe e realizando encontros entre os oficiais. Mais recentemente, com a internet – o que facilitou ainda mais a nossa proximidade -, o Colégio Registral do RS investiu em comunicações pelo site, com a sessão de Perguntas e Respostas, que é muito esclarecedora. Além disso, sempre nos deixam a par das atualizações legislativas e Provimentos também por e-mail”, relata.

 

Para a profissional, a atividade extrajudicial é de suma importância, uma vez que está presente na vida do cidadão desde o nascimento, participando de todos os atos da sua vida civil.

 

“Tenho dúvidas se a nossa profissão não será abarcada por outros órgãos (bancos, prefeituras…), o que muito me entristece. Entendo que somos profissionais dedicados ao Direito Registral, privatizados em sua maioria, respondendo civilmente pelos nossos atos. Mas não vejo com bons olhos profissionais que não são da área, adentrando em nossa atividade, sem o devido comprometimento ético e profundo conhecimento da matéria. Espero estar enganada, porque nossa profissão é muito importante para a sociedade brasileira”, opina.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Colégio Registral do RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *