24/05/2021 – Campo Grande News – Corumbaenses de 60 a 69 anos registraram o aumento de 86% das mortes de covid

Pacientes com idade entre 20 aos 29 anos registraram aumento de 83% nos óbitos em relação à média mantida
A Arpen-MS (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de Mato Grosso do Sul) divulgou novos números referentes aos óbitos por covid-19 em Corumbá, no mês de abril. O dado mais alarmante foi o aumento percentual de 86% óbitos da população na faixa etária entre 60 e 69 anos.
Na comparação com a média para a idade desde o início da pandemia e contabilizado pelos Cartórios de Registro Civil da cidade, aponta que a vacinação em massa de sua população é o melhor caminho para a crise de saúde pública causada pelo novo coronavírus.
Ainda sem data para imunização, os mais jovens foram os que mais morreram no último mês, desde o início da pandemia. Pacientes com idade entre 20 aos 29 anos registraram aumento de 83% nos óbitos em relação à média que a faixa etária mantinha.
Outra faixa etária que registrou crescimento foi a de pessoas entre 30 e 39 anos, com óbitos aumentando 79% em relação à média desde o começo da pandemia, e passando de 1 em março para 2 em abril.
Ainda em período de vacinação, a população entre 70 e 79 anos registrou aumento de mortes de 36% em relação à média desta idade no período, e um aumento de falecimentos menor em relação às demais idades, passando de 20 em março para 6 em abril.
Nas demais faixas etárias, já vacinadas, o número de óbitos caiu em relação à média desde o início da pandemia, reduzindo 64% na faixa entre 80 e 89 anos, e 100% na população entre 90 e 99 anos.
Ranking – O Mato Grosso do Sul foi o Estado que registrou o maior aumento percentual no número de óbitos do País na faixa etária entre 30 e 39 anos, com crescimento de 103%, enquanto que no Brasil este aumento foi de 56%.
O Estado também esteve à frente dos números nacionais nas faixas etárias de 40 a 49 anos, 94% x 57%, e dos 50 aos 59 anos, com crescimento de 58% enquanto o Brasil teve aumento de 54%.
Todos os Estados brasileiros registraram aumento de óbitos na faixa entre 40 e 49 anos na comparação com a média desta idade desde o início da pandemia e 15 deles estiveram acima da média nacional.
Fonte: Campo Grande News