20/12/2021 – Anoreg/SP – 5 anos de tombamento da Garagem América: o primeiro estacionamento de múltiplos pavimentos do país

Em reportagem especial, a Anoreg/SP destaca como a importância do acervo dos cartórios de imóveis do estado contribuem para a contação da história de São Paulo.

 

Em 1954, o estado de São Paulo ficara marcado pelo seu pioneirismo ao sediar a primeira grande obra de múltiplos pavimentos com estrutura metálica, o Edifício da Garagem América. Destaque desta reportagem especial produzida pela Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg/SP), o espaço foi o único estacionamento de automóveis na vertical na cidade de São Paulo na década de 1950.

 

Localizado entre a Avenida Vinte e Três de Maio e a Rua Riachuelo, na Sé, o Edifício Garagem América que foi inaugurado em 1954 e projetado pelo arquiteto Rino Levi é um dos monumentos históricos de valor arquitetônico e artístico para o estado. “O edifício é um dos grandes responsáveis pelo movimento de expansão e modernização da cidade. O espaço deve ser lembrado como um símbolo modernista, o resultado do movimento da industrialização e crescimento populacional para São Paulo”, destaca a arquiteta urbanista e criadora do projeto “Reuso adaptativo do edifício Garagem América”, Cristyna Teruya.

 

Construído por estruturas metálicas, o centro da cidade de São Paulo é ocupado por mais de 1.024m² de puro aço. “O Edifício Garagem América é um sistema duplo de rampas, híbrido de estrutura metálica e com lajes de concreto armado moldado. O seu pioneirismo no uso de estrutura de aço para a construção da edificação foi decorrente da exigência do proprietário em aproveitar ao máximo a área dos pavimentos”, conta a arquiteta.

 

Tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT), em março de 2016, a Garagem América possui 500 vagas distribuídas em 15 andares e conta com sistema duplo de rampas, uma para subir e outra para descer, sem cruzamentos. “Hoje, o patrimônio se transformou em um bem de interesse econômico-financeiro, o mercado não está dando um valor real para sua relevância histórica. As grandes construtoras estão destruindo a identidade e a memória das cidades com seus grandes empreendimentos, e a falta de competência em edificar, vem crescendo nos bens patrimoniais”, ressalta Cristyna Teruya. “Nos dias atuais, a preservação da memória imobiliária do estado é muito importante”, completa.

 

Com o passar dos anos, a preservação da história da Garagem continua eternizada na história do estado por meio do registro do imóvel, estabelecido no 4º Oficial de Registro de Imóveis de São Paulo. “A preservação dos registros imobiliários é fundamental para a identidade, a memória coletiva e o olhar crítico do presente para o passado, para compreender a real história das cidades e da arquitetura brasileira”, pontua a arquiteta. O registro está anotado no Livro 2- Registro Geral da serventia.

 

O registro do imóvel foi lavrado após a apresentação da escritura de compra e venda feita no 9º Tabelionato de Notas da Capital. O proprietário Francisco Cintra Gordinho transferiu o imóvel a título de conferência de bens, para integralização de capital social, no valor de Cr$ 752.948.963.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Anoreg/SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.