20/07/2021 – AnoregAM – “É gratificante o reconhecimento que estamos tendo na boa prestação dos nossos serviços”

Tabeliã e registradora do Cartório Único de Ipixuna, Isabela Oliveira Barreto descreve a sensação de se mudar do Nordeste para o Norte do País e relata suas experiências na serventia de Ipixuna, no Vale do Rio Juruá

No projeto “Perfil de Delegatários” desta semana, a Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg/AM) conversou com Isabela Oliveira Barreto, de 27 anos, natural de Fortaleza, no Ceará, e atualmente titular do Cartório Único de Ipixuna, município localizado no sudoeste amazonense, a 1.364.60 quilômetros de Manaus.

Isabela Barreto é graduada em Direito, pela Universidade de Fortaleza (Unifor); pós-graduada em Prática Profissional para o exercício da Advocacia, pela Faculdade Evolutivo (Face); pós-graduada em Direito com enfoque em Direito Processual, pelo Instituto de Ensino Superior de Fortaleza (IESF), pós-graduanda em Direito Constitucional Aplicado, pela Faculdade Legale (Faleg); e mestranda em Direito e Gestão de Conflitos, também pela Unifor.

 

Confira a íntegra da entrevista:

Anoreg/AM – Como chegou ao segmento extrajudicial?

Isabela Oliveira Barreto – Desde a conclusão da graduação em Direito, tenho admiração pelo extrajudicial, principalmente pela importância da atividade e seus impactos no Direito e na sociedade. Então, decidi que essa seria a área na qual iria atuar profissionalmente, tendo sido no Estado do Amazonas meu primeiro concurso prestado no segmento.

 

Anoreg/AM Como tem sido sua experiência na Comarca de Ipixuna?

Isabela Oliveira Barreto – No início, foi bem assustadora a ideia de trocar o litoral cearense pelo Vale do Rio Juruá. Deixar uma capital no Nordeste para ter a primeira experiência profissional no interior do Norte gerou bastante insegurança e resistência. Mas, aos poucos, venho me adaptando e encontrando cada vez mais pessoas incríveis e acolhedoras ao longo desses oito meses na cidade. Grata pelo apoio e parceria, em especial, da Prefeitura Municipal de Ipixuna, do Judiciário, da Anoreg/AM e dos meus colaboradores. É gratificante o reconhecimento que estamos tendo na boa prestação dos nossos serviços.

 

Anoreg/AM – Quais desafios tem enfrentado à frente deste Cartório?

Isabela Oliveira Barreto – Embora bem recebida pelas pessoas que estavam à frente da Comarca, assim como em toda profissão, encontrei grandes desafios no início da atividade, como a instalação e a organização da serventia, a organização e a classificação de todo o acervo, a troca de equipamentos, além das questões de tecnologia para cumprimento das normas técnicas. Por conta da localização geográfica de Ipixuna, contamos com serviços de telecomunicação e internet bem precários que, em muitos dias, não comportam alguns dos sistemas utilizados pela serventia. A distância também prejudica a aquisição de produtos e serviços.

 

Anoreg/AM – Quais novos projetos estão sendo implementados no Cartório de Ipixuna?

Isabela Oliveira Barreto – Aprovada no mestrado profissional, com um projeto de intervenção voltado para a realidade na qual estou vivendo, intitulado “A gestão de conflitos nas comunidades ribeirinhas e indígenas da Amazônia: um sistema multiportas fluvial itinerante”, venho buscando, dentro do possível, trazer à comunidade serviços e oportunidades por meio de ações que podem ser concretizadas em decorrência do meu papel como Tabeliã e Oficial de Registro. Pretendo, ainda, desenvolver campanhas e projetos em benefício, principalmente, de comunidades isoladas para que possam ter acesso à informação, documentos e serviços básicos.

 

Anoreg/AM – Quais serão seus próximos passos?

Isabela Oliveira Barreto – Pretendo continuar aperfeiçoando cada vez mais os serviços prestados pelo extrajudicial e prosseguir me dedicando às necessidades da comunidade, proporcionando mais informações e conhecimento à população.

 

Anoreg/AM – Como avalia a importância dos serviços cartorários para a população?

Isabela Oliveira Barreto – Vejo os serviços prestados pelos Cartórios, em sua maioria, como forma de aproximação da população a direitos básicos fundamentais de forma mais célere, eficaz e satisfatória. Hoje sou realizada por fazer parte da classe de Tabeliães e Registradores.

 

Confira outras matérias com os novos delegatários do Amazonas:

Alan Felipe Provin (Iranduba) – https://anoregam.org.br/2021/04/13/perfil-alan-felipe-provin-titular-do-2o-oficio-de-iranduba/

Miguel Agra (Benjamin Constant)https://anoregam.org.br/2021/05/14/tabeliao-e-registrador-miguel-dos-santos-agra-assume-a-serventia-extrajudicial-de-benjamin-constant/

Leonam Portela (5º RCPN de Manaus) – https://anoregam.org.br/2021/06/10/do-3o-ao-5o-rcpn-de-manaus-leonam-portela-relata-suas-experiencias-como-titular-de-cartorio/

Geiza Elem Souza de Matos (Barcelos) – https://anoregam.org.br/2021/07/13/geiza-elem-matos-compartilha-experiencias-a-frente-de-serventias-do-interior-do-amazonas/

Fonte: Anoreg/AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *