20/05/2021 – Pioneiro – Mortes por coronavírus de pessoas entre 40 e 49 anos aumentou acima de 150% em Caxias do Sul

Dados dos cartórios referentes ao mês de abril ainda mostram redução nos óbitos de idosos

O avanço da vacinação já tem dados confiáveis para se mostrar eficiente contra o coronavírus e suas variantes, mas essa base vai ganhando mais números comprovando duas situações: a letalidade sobre os idosos reduziu, mas a P.1 atingiu as demais faixas-etárias de forma muito mais contundente. O mês de abril aponta para um aumento de 164% nos óbitos de pessoas entre 40 e 49 anos em Caxias do Sul em uma média registrada desde o início da pandemia, em março do ano passado, segundo as estatísticas Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (Arpen/RS).
Foram dois meses intensos nos registros de novos óbitos. Além de abril, março também registrou um volume exponencial de vidas perdidas. Segundo o titular do Cartório de Registro Civil da 1ª zona de Caxias, Roberto Ruschel da Silva, a elevação sentida foi diferente de qualquer outro período histórico.
— Março e abril foram muito atípicos, houve uma elevação grande em todas as faixas etárias sobre os registros de óbitos — relata Silva, que complementa já sobre a diferença sentida na primeira quinzena de maio:
— O que a gente percebe no balcão é que no mês de maio baixou bastante. Eu não sei te dizer um percentual de quanto reduziu. É preciso aguar o fechamento do mês. Mas, percebe-se que houve uma baixa significativa no número de mortes em todas as idades.
As estatísticas da Arpen mostram o quanto o avanço da vacinação está surtindo efeito sobre as mortes da pandemia com os números de Caxias do Sul. Mesmo no meio do furacão, como foram os meses anteriores, houve uma redução considerável nos óbitos da população mais idosa. Acima dos 90 anos, a queda representa 86%. O percentual cai conforme a idade vai reduzindo, o que pode ser por causa da demora para atingir o público acima dos 60 anos, que teve acréscimo de vítimas em 46%. Ainda assim, fica evidente a importância dos imunizantes.
A P.1 atingiu de forma muito mais forte a população economicamente ativa, principalmente para quem possui alguma comorbidade. Outro dado que merece destaque está nos jovens. Houve um crescimento de mortes entre pessoas dos 20 aos 29 anos na casa de 121%. Caxias tem números bem superiores ao Rio Grande do Sul, que nessa faixa-etária teve aumento de 101%. No Brasil, a elevação foi de apenas 38%.
Os dados da Arpen podem demorar até 15 dias para entrar no sistema oficial. Por isso, os registros de maio só serão encerrados na segunda quinzena de junho. Ainda assim, eles expõe a necessidade sobre os cuidados básicos: uso de máscara, higienização das mãos e o distanciamento social. Até a vacinação expandir para o grande público, essas são as armas para segurar a disseminação do vírus. Mas, principalmente, para impedir a evolução do Sars-Cov-2 a ponto de ele superar os anticorpos criados pelos imunizantes.
Fonte: Pioneiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.