19/08/2021 – STF – CNJ realiza levantamento entre usuários do serviço de jurisprudência dos tribunais

O formulário da pesquisa pode ser respondido até o dia 30 de setembro e busca avaliar a recepção e a avaliação dos usuários de serviços de jurisprudência.

Para aperfeiçoar serviços prestados pela Justiça brasileira, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio do comitê criado para elaborar estudos e pareceres técnicos sobre a sistematização do serviço de jurisprudência no Poder Judiciário, está realizando um levantamento entre os usuários desses serviços nos tribunais. O formulário “Pesquisa de satisfação – Páginas de Jurisprudência do Poder Judiciário”, com 16 perguntas, pode ser respondido até o dia 30 de setembro.

 

Relatório

O grupo já produziu o Relatório de Resultados do Diagnóstico dos Serviços de Jurisprudência no Poder Judiciário, que apresenta um panorama desse serviço em todo o país, a partir das respostas colhidas em 89 tribunais. Para completar esse quadro, verificou-se a necessidade de uma nova iniciativa, consistente na aplicação de um questionário da pesquisa com os usuários dos serviços.

 

O objetivo do levantamento é captar a percepção e a avaliação de quem efetivamente utiliza a pesquisa de jurisprudência e, assim, identificar necessidades de melhoria para a excelência dos serviços prestados pelo Judiciário.

 

Diagnóstico

Na pesquisa realizada com os tribunais, que continha 40 perguntas, o comitê diagnosticou cinco frentes de atuação necessárias: uniformização nacional da pesquisa jurisprudencial; capacitação dos servidores da área; compartilhamento de conhecimento e soluções tecnológicas; melhoria da interoperabilidade entre o Processo Judicial Eletrônico (PJe) e o sistema de jurisprudência; e adequação à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

 

A ideia é que o comitê promova o desenvolvimento dos serviços jurisprudenciais do Judiciário, auxiliando os tribunais por meio de estudos e elaboração de diretrizes, e atue também em apoio específico àqueles que pretendem implementar boas práticas relativas a essas atividades.

Acesse aqui o questionário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *