17/12/2021 – Anoreg/RS – “Os notários e os registros públicos são fundamentais para a organização social e presença do Estado em prol da cidadania”

Tabelião do 26º Tabelionato de Notas de São Paulo, Paulo Roberto Gaiger Ferreira concedeu entrevista à Anoreg/RS sobre os impactos dos Registros Públicos no cotidiano dos cidadãos

 

Tabelião do 26º Tabelionato de Notas de São Paulo/SP e ex-presidente do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, Paulo Roberto Gaiger Ferreira concedeu entrevista à Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS) para falar dos impactos dos Registros Públicos no cotidiano dos cidadãos brasileiros.

Gaiger destaca que “os notários e os registros públicos são fundamentais para a organização social e presença do Estado em prol da cidadania”. Graduado em Direito e Jornalismo, Paulo Gaiger é especialista em Direito Empresarial e em Direito Notarial. Também é membro da Academia Notarial Brasileira e Conselheiro da União Internacional do Notariado. 

Leia a entrevista completa:

 

Anoreg/RS – Quais os impactos dos registros públicos na vida social e econômica do cidadão?

 

Paulo Roberto Gaiger Ferreira  Os notários e os registros públicos são fundamentais para a organização social e presença do Estado em prol da cidadania, segurança jurídica e desenvolvimento econômico da sociedade brasileira. 

 

Anoreg/RS – Quais ações acredita que podem ser realizadas para o melhor
entendimento da população acerca do impacto dos registros públicos em
suas vidas?

 

Paulo Roberto Gaiger Ferreira Notários e registradores devem atender pelos meios eletrônicos, devem estar presentes nos celulares de todos os brasileiros, para que todos os atos e informações estejam acessíveis a um clique.

 

Anoreg/RS – Quais são os maiores desafios da informatização dos serviços prestados pelos cartórios extrajudiciais?

 

Paulo Roberto Gaiger Ferreira  Penso que são três os desafios: em primeiro lugar, a aquisição de equipamentos e aplicativos, sempre custosos e necessariamente atualizáveis com frequência. Os colegas que atendem cartórios pequenos têm dificuldades financeiras para isto. São necessários estímulos, como financiamentos ou compras coletivas, para superar isso. A segunda dificuldade a superar é oferecer os aplicativos e integrar a todos com a mesma prestação de serviços. Este trabalho vem sendo feito pelas entidades há tempos, mas ainda há muito a fazer. Finalmente, é necessário virar a chave cultural, ou seja, os notários e os registradores devem querer e preferir os atos eletrônicos. Este é o maior desafio.

 

 

Anoreg/RS – Qual a importância da simplificação da linguagem do meio
extrajudicial para acesso do cidadão aos serviços prestados?

 

Paulo Roberto Gaiger Ferreira  É imprescindível que os atos notariais sejam facilmente entendidos por qualquer um, esta aliás sempre foi uma das grandes qualidades do ato, apesar da linguagem jurídica.

 

Anoreg/RS – Qual a relevância da atividade notarial e registral no processo de
desjudicialização e desburocratização dos serviços?

 

Paulo Roberto Gaiger Ferreira  A desjudicialização precisa ser estimulada. A contratação massiva e, por consequência, a infinidade de conflitos decorrentes necessitam de uma atenção constante e célere. O notariado pode oferecer a mediação e conciliação, bem como, claro, operar nos atos de jurisdição voluntária.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Anoreg/RS

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.