12/08/2021 – TJ/PR – Planejamento Estratégico 2021-2026 do TJPR é aprovado pelo Órgão Especial

Documento norteará a atuação do Tribunal nos próximos anos, por meio de Objetivos e Indicadores Estratégicos

 

Nessa segunda-feira (9/8), o Órgão Especial (OE) do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) aprovou, por unanimidade, o Planejamento Estratégico do Poder Judiciário do Estado do Paraná para o ciclo 2021-2026. Trata-se de um instrumento de gestão que norteará a atuação do TJPR nos próximos seis anos, por meio de Objetivos e Indicadores Estratégicos, bem como programas, projetos e ações. O principal objetivo, até 2026, é a promoção de um serviço célere e acessível de forma ética e transparente, solucionado conflitos e promovendo a pacificação social do Paraná, tornando a instituição uma referência de qualidade em questão de serviços públicos. 

 

O Presidente do TJPR, Desembargador José Laurindo de Souza Netto, e relator do projeto apresentado ao OE esclareceu a importância da sua gestão para o cumprimento do Planejamento: “Integram o conteúdo do Planejamento Estratégico diversos projetos e ações realizadas pela gestão 2021-2022 do Tribunal, em especial a valorização do ser humano, o aumento da eficiência, a ampliação da capacitação de magistrados e servidores e o uso racional de recursos, além da aproximação do Poder Judiciário com a população – princípios de gestão que estão alinhados aos Macrosesafios Nacionais do Poder Judiciário, definidos pelo Conselho Nacional de Justiça”.

 

“Além de se guiar por esses cinco princípios norteadores, o Planejamento trará ações concretas a serem realizadas pela gestão do Biênio 2021-2022, como aperfeiçoamento da comunicação com a sociedade, reestruturação do Portal da Transparência e intensificação do uso da inteligência artificial, dentre outras”, complementou o Chefe da Corte paranaense.

 

A elaboração do Planejamento Estratégico pautou-se por um processo amplamente participativo, por meio de consultas internas e públicas, além de sugestões anteriormente apresentadas. Foi produzido, também, com base em diversas reuniões setoriais, com a participação de gestores de áreas estratégicas do TJPR, a fim de discutir e definir os indicadores e metas.

 

“O Planejamento Estratégico 2021-2026 constitui-se em relevante instrumento para a gestão do Tribunal de Justiça para este e para os próximos 5 anos, por meio da definição de uma série de metas e indicadores que objetivam assegurar maior eficiência na área administrativa e na prestação jurisdicional, além do alinhamento, em seus projetos a ações, com os Macrodesafios para o Poder Judiciário fixados pelo Conselho Nacional de Justiça, e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos na Agenda 2030, da ONU”, explicou o Diretor do Departamento de Planejamento, Vinícius Rodrigues Lopes, que fez parte da Comissão de Elaboração do documento.

 

Planejamento Estratégico do Poder Judiciário do Estado do Paraná – 2021-2022

 

A estratégia do Poder Judiciário paranaense foi formulada com o emprego da metodologia Balanced Scorecard (BSC), recomendada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que pode ser traduzida como “Indicadores Balanceados de Desempenho”. Trata-se de uma metodologia de gestão que propõe focar a instituição no esclarecimento, na comunicação e, sobretudo, no gerenciamento da sua estratégia, permitindo medir o progresso em relação a suas metas de longo prazo.

 

A metodologia propõe que a gestão seja aplicada em quatro perspectivas:

 

1) Sociedade – Refere-se ao ponto de vista da população em relação ao Poder Judiciário. É como a instituição se relaciona com o cidadão em temas como atuação institucional, acesso à Justiça e responsabilidade socioambiental.

 

2) Processos Internos – Destaca os processos e procedimentos cruciais para a promoção da melhoria contínua na prestação de serviços judiciais, com foco em eficiência operacional e governança institucional. Os objetivos são a entrega da prestação jurisdicional efetiva e a solução de conflitos. 

 

3) Aprendizado e Crescimento – Trabalha com ativos intangíveis relacionados à obtenção de capacidades essenciais ao cumprimento das atividades de cada um, envolvendo motivação, conscientização, qualificação e compromisso das pessoas. 

 

4) Recursos – Tem base na gestão estratégica do setor público. São os recursos orçamentários que garantem o funcionamento da instituição, sua infraestrutura, modernização e excelência na prestação de serviços públicos. O bom funcionamento dessa perspectiva impacta no bom desempenho das demais perspectivas, promovendo o círculo eficaz e de sucesso para todos os setores.

 

Em cada uma das perspectivas são alocados determinados Objetivos Estratégicos, orientadores da gestão, em forma de intenções que são mensuradas por meio dos 72 Indicadores Estratégicos listados no documento. Além disso, o Planejamento também traz 90 Programas, Projetos e Ações Estratégicos para conduzir ao atingimento das metas dos Indicadores Estratégicos, como o estudo para novos padrões energéticos e o desenvolvimento de políticas judiciárias de autocomposição.

 

Uma vez cumpridas as metas estabelecidas para os Indicadores Estratégicos, vislumbra-se o cumprimento dos respectivos Objetivos Estratégicos. Em se cumprindo o conjunto de Objetivos Estratégicos de uma determinada perspectiva, atende-se à referida perspectiva. Em se cumprindo as quatro perspectivas, tem-se o pleno cumprimento da Missão Institucional.

 

Clique aqui e confira um vídeo explicativo sobre o Planejamento Estratégico.

Clique aqui para ler o Planejamento Estratégico do Poder Judiciário do Estado do Paraná – 2021-2022.

 

Para mais informações, acesse o site: www.tjpr.jus.br/planejamento-estrategico

 

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *