11/01/2022 – G1 – Cartórios de MT registraram 2 mortes de crianças de 5 a 11 anos por Covid-19 desde o começo da pandemia

Duas crianças entre 5 e 11 anos morreram vítimas de Covid-19, em Mato Grosso, desde o início da pandemia, segundo dados registrados pelos Cartórios de Registro Civil do estado, entre março de 2020 até a primeira semana de janeiro de 2022.

 

A vacinação de crianças nessa faixa etária foi recentemente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

O levantamento mostra ainda que a primeira criança vítima do vírus em Mato Grosso era do sexo masculino e tinha seis anos de idade. Já a segunda foi de um menino de 10 anos.

Os dados contabilizados fazem parte do Portal da Transparência do Registro Civil – base de dados que reúne as informações de nascimentos, casamentos e óbitos registrados pelos 7.663 Cartórios brasileiros -, e que é administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

 

O sistema ainda mostra que nesta faixa etária não foi registrada nenhuma morte em razão de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e duas por morte súbita.

Em julho de 2021 foi registrada a morte de criança por Covid-19, enquanto o primeiro óbito pela doença foi contabilizado no ano anterior, em agosto de 2020.

 

Na primeira semana de janeiro de 2022 não foram contabilizados óbitos por Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos, embora os Cartórios de Registro Civil tenham o prazo legal de até 10 dias para enviar os dados ao Portal da Transparência do Registro Civil.

 

Somando as mortes de crianças nessa faixa etária, incluindo por causas naturais em Mato Grosso, foram 125 óbitos, sendo 66 em 2020 e 58 em 2021 – com apenas um óbito na primeira semana de janeiro de 2022.

 

Entre as causas de mortes segmentadas, septicemia foi a causa de 12 delas; pneumonia, de 11; AVC, de 9; Insuficiência Respiratória, 7; e Covid-19, 2.

 

Os demais óbitos, que reúnem várias doenças não segmentadas, totalizaram 81 mortes.

 

Dados nacionais

Já no Brasil, as crianças entre 5 e 11 anos totalizaram 324 falecimentos por Covid-19 desde o início da pandemia.

 

Entre os estados brasileiros, São Paulo, estado mais populoso do país respondeu percentualmente por 22,8% dos óbitos de crianças nesta faixa etária, seguido por Bahia (9,3%), Ceará registrou nenhuma morte em razão de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e duas por morte súbita.

 

Em julho de 2021 foi registrada uma morte de criança por Covid-19, enquanto o primeiro óbito pela doença foi contabilizado no ano anterior, em agosto de 2020.

Na primeira semana de janeiro de 2022 não foram contabilizados óbitos por Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos, embora os Cartórios de Registro Civil tenham o prazo legal de até 10 dias para enviar os dados ao Portal da Transparência do Registro Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.