09/06/2021 – Anoreg-MT – Cartórios de Paranatinga juntam materiais recicláveis para projetos que cuidam de animais

Os colaboradores dos Cartórios do 1º e 2º Ofícios de Paranatinga, de forma permanente, vem juntando materiais recicláveis como tampas de plástico, anéis metálicos e frascos de desodorantes para serem entregues aos Projetos Tampatinhas e Lunaar (Luta e União de Amigos para Animais em Risco), de Cuiabá, responsáveis por promoverem ações de amparo a animais abandonados e vítimas de maus tratos.

Segundo a responsável pelos cartórios, Giselle Vasques, esta é a segunda vez que os materiais são destinados aos projetos. “A iniciativa começou com minha própria família, que já faz a separação e destinação correta de vidro, plástico, papel. Então, ao conhecer esses dois projetos pelas redes sociais, tive a ideia de convidar o pessoal dos cartórios, que logo a abraçou e o resultado é a arrecadação constante de quilos e quilos de materiais recicláveis. A partir de hoje passamos a ser um dos pontos oficiais de coleta”.

Para ela, a participação nesse tipo de campanha é fundamental para o tratamento dos animais e, principalmente, para o meio ambiente. Os materiais serão entregues pelos cartórios ainda hoje (8 de junho).

Projetos

O Projeto Lunaar surgiu no ano de 2017 e, em pouco tempo, ganhou corpo, socorrendo e disponibilizando para adoção centenas de animais por toda Cuiabá e cidades do interior.

Por meio de inúmeras ações, o projeto vem ganhando visibilidade, levando à sociedade a mensagem de conscientização quanto ao respeito com os animais, importância da adoção, castração, vacinação e da luta contra o preconceito com os animais sem raça definida. 

Hoje, mais de 100 voluntários e parceiros estão envolvidos na causa.

Já o Projeto Tampatinhas foi criado em agosto de 2020 e arrecada tampinhas plásticas para serem vendidas com a finalidade de custear castrações em animais. Atualmente há mais de 50 unidades coletoras espalhadas por diversos pontos em Cuiabá e Várzea Grande.

Podem ser doadas desde tampinhas de garrafas pet, passando por tampas de produtos de limpeza, de xampu, de creme dental, de hidratantes, de óleo de cozinha, de requeijão, de margarina, de sucos, de maionese, de molhos prontos e de condicionador de cabelo, por exemplo.

A única orientação é de que antes do descarte nos pontos de coleta, as tampinhas sejam lavadas para evitar a proliferação de odores e bactérias.

Conforme a idealizadora do projeto, Kelly Rondon, para castrar um gato são necessários 200 quilos de tampinhas para atingir o valor de uma castração. Já para um cachorro, são 400 quilos.

Fonte: Anoreg-MT