07/10/2021 – G1 Mogi das Cruzes – Alto Tietê volta a registrar queda nos enterros em setembro e tem menor número desde fevereiro

Redução foi de 12,6% na comparação com agosto desse ano, segundo dados enviados pelas prefeituras. Índice acompanha queda no número de mortes em geral, conforme dados dos cartórios.

 

O Alto Tietê voltou a registrar queda no número de enterros em setembro de 2021, em meio à pandemia da Covid-19.

 

De acordo com dados enviados pelas prefeituras, foram 747 ao longo do mês. O número só perde para fevereiro, quando as cidades tiveram 714 sepultamentos.

 

A queda é de 12,6% na comparação com o índice observado em agosto. Já em relação a setembro do ano passado, a redução é de 8,1%.

 

O levantamento de agosto inclui números de Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Santa Isabel e Suzano.

 

As prefeituras de Arujá, Biritiba Mirim e Salesópolis também foram questionadas, mas não enviaram respostas.

 

Além disso, como nem todas cidades responderam nos meses anteriores, os dados podem variar para mais ou para menos.

 

A redução registrada em setembro vem logo após um aumento observado em agosto. Antes, as cidades da região somavam quatro meses de queda consecutiva no número de sepultamentos (veja o gráfico acima).

 

Porém, a métrica acompanha outros índices. No oitavo mês do ano, segundo a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen), o Alto Tietê teve o menor número de mortes desde fevereiro.

 

Números por cidade

 

Na comparação entre setembro de 2021 e o mesmo mês do ano passado, Guararema foi a cidade com a maior redução. Por lá, o número de enterros caiu pela metade.

 

Na sequência está Santa Isabel, com uma diminuição de 26,8%. Em Poá, a queda foi de 17,2% nos sepultamentos, enquanto Ferraz de Vasconcelos registrou 11% a menos.

 

Mogi das Cruzes teve uma retração de 6,4%. Já em Itaquaquecetuba, foram 2,9% menos enterros no nono mês de 2021.

 

Suzano foi o único município, entre os que responderam aos questionamentos, a registrar aumento. Os enterros realizados na cidade cresceram em 2%.

 

Desde o início da pandemia, todos os municípios mantêm os mesmos protocolos para realização de velórios e enterros, com exceção de Ferraz de Vasconcelos e Suzano.

 

No mês passado, Ferraz anunciou a flexibilização do setor funerário com a ampliação dos velórios nos casos em que a causa da morte não for Covid-19.

 

O mesmo ocorreu em Suzano no mês de agosto, quando passou a permitir cerimônias com caixão aberto, além de ampliar o período de realização dos velórios para duas horas.

 

Fonte: G1 – Mogi das Cruzes e Suzano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *