03/06/2021 – G1 Pernambuco – Pela primeira vez em 6 anos, cartórios do Recife registram mais mortes do que nascimentos por 3 meses seguidos

Portal da Transparência do Registro Civil mostra que em março, abril e maio de 2021 houve mais registros de óbitos que de nascimentos. Registradores relatam que aumento coincide com mortalidade na pandemia.

Pela primeira vez em seis anos, os cartórios do Recife registraram mais óbitos do que nascimentos, por três meses seguidos. Os dados são do Portal da Transparência do Registro Civil. Segundo os registradores, esse fato coincide com o aumento de mortalidade na pandemia (veja vídeo acima).

Entre janeiro de 2015 e dezembro de 2019, em nenhum mês, a capital pernambucana tinha registrado mais mortes que nascimentos.

Em março de 2021, o portal apontou 2.200 nascimentos e 2.210 mortes na capital pernambucana. Em abril, 2.177 nascimentos foram registrados, enquanto 2.263 atestados de óbitos foram emitidos na cidade.

Ainda segundo dados do portal, em maio de 2021, o Recife teve 1.669 nascimentos registrados. Um número 29% menor do que o total de óbitos notificados, que foi de 2.155.

Em 2020, isso aconteceu apenas em maio. O portal mostra 2.039 registros de nascimento e 2.979 notificações de óbitos. Maio de 2020 é considerado o mês do primeiro pico de mortes pela Covid-19.

“O mais comum é que tenhamos um número muito mais elevado de nascimentos que de óbitos. Observamos isso em vários municípios”, relata Renata Cortez, registradora civil da Praia da Conceição, em Paulista, Região Metropolitana do Recife.

Além do Recife, outros 21 municípios pernambucanos registraram mais mortes que nascimentos nos cartórios em maio de 2021.

São eles: Santa Cruz e Triunfo, no Sertão; Alagoinha, Bezerros, Bom Jardim, Cumaru, Frei Miguelinho, Jurema, Orobó, Paranatama, Passira, Poção, Saloá, Santa Maria do Cambucá e Surubim, no Agreste.

Também estão na lista Buenos Aires, Camutanga, Ferreiros e Nazaré da Mata na Zona da Mata; e Paulista e São Lourenço da Mata na Região Metropolitana.

Esses dados ainda podem sofrer alterações. Os cartórios têm até 14 dias para atualizar o portal da transparência.

Pandemia

De acordo com Renata Cortez, muitos óbitos recentes foram provocados pela Covid-19, mas outros apresentam apenas a Síndrome Respiratória Aguda Grave como causa.

Isso acontece,segundo ela, porque alguns resultados de testes para a Covid-19 saem dias, semanas ou até meses após a data do óbito.

A sanitarista e professora da Faculdade de Medicina da Universidade de Pernambuco (UPE), Bernadete Antunes, acredita que o estado vive o pior momento da pandemia. O cenário da Covid-19 em 2021 acaba se refletindo no aumento de registros de óbitos.

“A gente está numa situação que não teve antes. Nem no começo da pandemia, em 2020. A gente tem aumentado muito a transmissão na população e, consequentemente, o número de pessoas que precisam de atendimento hospitalar”, afirma.

Dados

Dados das Secretarias Estaduais de Saúde e de Planejamento e Gestão mostram que 38% dos pernambucanos que pegaram a forma grave da doença, em 2021, morreram.

Ao todo, 14.863 casos graves foram notificados este ano. Mais de 5,6 mil dessas pessoas foram a óbito.

De acordo com o informe epidemiológico desta quinta (3), 2.604 pessoas que já testaram positivo para a Covid-19 estão internadas (1.966 em enfermarias e 638 em UTIs).

A cidade com o maior número de moradores com Covid-19 internados é o Recife, que aparece com 124 pessoas na UTI e 330 na enfermaria. Um total de 454 recifenses internados.

O município de Paulista, na Região Metropolitana, tem 255 moradores se tratando em hospitais. Desse total, 23 estão em leitos de terapia intensiva e 232 em leitos de enfermaria.

Caruaru, no Agreste, é a terceira cidade do estado com mais moradores internados. São 161, ao todo – 33 nas UTIs e 128 nas enfermarias.

“A mortalidade alta só se resolve se a gente diminuir a transmissão na população. É muito preocupante”, alerta Bernadete Antunes.

Covid em Pernambuco

Pernambuco contabilizou, nesta quinta-feira (3), mais 3.649 casos e 84 mortes de pessoas com Covid-19, elevando o total para 492.794 diagnosticados com a doença e 16.097 óbitos.

Os registros foram iniciados em março de 2020. O estado acumula 492.794 casos confirmados e 16.097 óbitos.

Fonte: https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2021/06/03/pela-primeira-vez-em-6-anos-cartorios-do-recife-registram-mais-mortes-do-que-nascimentos-por-3-meses-seguidos.ghtml

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.